Buscar
  • Cintia Aleixo

Teste do Pezinho


Muito se fala sobre o teste do pezinho. No Brasil, esse exame é realizado ainda na maternidade, é gratuito e obrigatório e as mães só podem levar seus bebês recém-nascidos para casa, após realizar esse teste.

Teste do pezinho é o nome popular do Teste de Guthrie, assim nomeado em homenagem ao médico Robert Guthrie. O exame é um meio de se fazer o diagnóstico precoce de diversas doenças congênitas assintomáticas no período neonatal. Para que o resultado do exame alcance o objetivo, a coleta nunca deve ser feita num período inferior a 48 horas de amamentação e nunca superior a 30 dias, sendo o ideal entre o 3º e o 7º dia de vida. Deve-se esperar esses dias porque algumas doenças podem não ser detectadas nas primeiras horas de vida do bebê.

As doenças pesquisadas há mais tempo são a fenilcetonúria e o hipotireoidismo congênito, mas também são detectadas a anemia falciforme, fibrose cística, hemonoglobinopatias e deficiência de biotinidase. A cada 20 mil crianças que a Fundação Ecumênica de Proteção ao Excepcional realiza o exame, uma média de quatro casos de hipotireoidismo, dois casos de fibrose cística, um caso de anemia falciforme e um de fenilcetonúria. Quanto à deficiência da biotinidase, tria-se um caso a cada sessenta mil crianças, aproximadamente.

Para o Teste do Pezinho, é coletada uma amostra de sangue a partir do calcanhar do bebê com a retirada de algumas gotinhas de sangue para análise. O exame é feito no calcanhar porque é a uma região rica em vasos sanguíneos e menos dolorosa, facilitando a coleta e não há contraindicações.

Dados: http://www.saude.pr.gov.br/modules/conteudo/print.php?conteudo=669

0 visualização
  • Black Facebook Icon
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone YouTube

Orgulhosamente criado por Neurokids

© 2019 por Neurokids